Ferrari

 Por Todd Cooperider

Em 1929 nascia em Maranello, na Itália uma das mais icônicas marcas de esportivos: a Ferrari. Dentre todos esses anos poucos carros foram tão marcantes e icônicos como a Ferrari F40. Com mais de 20 anos de idade e sendo o último carro feito sobre a supervisão de Enzo Ferrari, com apenas 1315 unidades fabricadas, passou a se tornar um verdadeiro clássico com seu V-8 twin-turbo de 2.9L, 471hp. Chegando a ser o carro mais rápido da época.

Ferrari

Os Detailer Todd Cooperider e Craig Reed, foram escolhidos para fazer o tratamento de um clássico que tem seu valor estimado em mais de 1 milhão de dólares. Como se trata de um carro de colecionador, o Detailer precisa ter o cuidado extra, pois esse clássico carrega algumas peculiaridades. Para ter menos peso e o maior desempenho, a carroceria da Ferrari é inteiramente de fibra de Carbono, e como o foco do carro é a performance e não o conforto, até a tinta foi reduzida. Foi feita uma camada muito fina, deixando inclusive a fibra do carbono exposta em alguns pontos. Certamente para reduzir peso e melhorar seu tempo em pista.

Outro aspecto também importante em um carro desse nível, é preservar sua originalidade. Alguns riscos e defeitos são deixados de lado, para não correr o risco de arranhar a pintura, principalmente por se tratar de um carro que nasceu nas pistas sem luxo, e com foco em performance. Para se ter uma ideia, a F40 não tem sequer direção hidráulica, vidros elétricos e muito menos alguma assistência eletrônica em sua pilotagem. Esse modelo de Ferrari, é um verdadeiro puro sangue italiano, feito para andar, e andar rápido.

O Carro e o Detailer

A Ferrari F40, com seus 20 anos, tem apenas 3500 Milhas, e no hodômetro aproximadamente 5600 km. Com uma lataria surpreendente para um carro de 2 décadas, poucos erros foram encontrados: nível médio de hologramas, arranhões, marcas de sol, alguns outros detalhes e correções em componentes. O escolhido para fazer esse trabalho foi Craig Reed um ex- mecânico da Ferrari, e com um vasto currículo em veículos da marca, tanto na parte de Detailer quanto na parte mecânica. 

Detalhe e Correção de Pintura Ferrari f40

O primeiro passo para a correção da pintura da Ferrari, foi um processo de lavação e Clay Bar  para garantir uma superfície limpa e lisa para polimento. Cada carro tem seus detalhes para polimento, e nesse caso, ela possui uma tinta dura utilizando material com média abrasividade. O trabalho começou pelo capô, com uma boina menor para dar melhor corte e ter maior controle.

Devido às linhas retas e marcantes, alguns pontos foram polidos apenas com uma parte do boina  de 4”, sendo necessário uma mão firme e precisa.

O Processo de polimento da pintura  da Ferrari acabou sendo mais demorado que o normal por ser um carro com vários dutos e entradas de ar, em que a politriz não alcança, sendo necessário o polimento manual.

A parte inferior da porta do motorista estava bem marcada. Por ser um carro baixo , e difícil de entrar,  é normal arranhar a superfície com o sapato nessa área.

Ferrari

A área da maçaneta também estava bem marcada, afinal é uma Ferrari de 20 anos de idade, e mesmo tendo baixa quilometragem, suas portas já foram abertas repetidas vezes.

Ferrari
Ferrari

Algumas partes, ainda tiveram de ser mascaradas com fita para proteção.

Ferrari

Confira algumas fotos do processo da parte externa da nossa Ferrari:

No próximo artigo abordaremos a detalhamento e higienização interna dessa super máquina.

Acompanhe nossas próximas postagens.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *