Por:Patricia de Oliveira Kocerginsky

        Biomédica Microbiologista

PRECAUÇÕES

As precauções para reduzir o risco de infecção pelo novo coronavírus se dividem em três grupos: precaução padrão, precaução de contato e precaução respiratória. Abaixo, os itens relacionados diretamente aos profissionais de estética automotiva, embora muitos se aplicam a qualquer indivíduo, independente da profissão:

PRECAUÇÃO PADRÃO

-Evitar contato próximo com clientes apresentando infecções respiratórias agudas;

-Lavar frequentemente as mãos (pelo menos 20 segundos);

-Evitar tocar olhos, nariz e boca sem higienizar as mãos;

-Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;

-Os estúdios de detalhamento automotivos devem ter também álcool em gel ou líquido a 70% disponíveis para os funcionários e clientes, além de ter a limpeza geral do ambiente de trabalho em dia. Vale ressaltar que a vestimenta dos profissionais devem ser lavadas separadamente.

-Contatos com os clientes: Há quase um mês, com a chegada do novo coronavírus ao Brasil, recomendações do Ministério da Saúde foram feitas no sentido de evitar o contágio de pessoas próximas. Muitas estúdios de detalhamento automotivo fecharam o atendimento ao público ou reduziram drasticamente o atendimento presencial. Importante frisar que muitos profissionais receberam ou recebem em seu estúdio clientes vindos de regiões afetadas pelo COVID-19. Caso o profissional da estética automotiva tenha a necessidade de falar pessoalmente com um cliente, ambos deverão permanecer de 1-2m de distância. Nada de abraços ou aperto de mão. Lembrando que a pessoa pode transmitir o vírus mesmo quando não está apresentando nenhum sintoma.

-Usar lenço descartável para higiene nasal;

-Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir;

-Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas no ambiente de trabalho;

-Manter os ambientes bem ventilados;

-Quem viajar aos locais com circulação do vírus deve evitar contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos), além de evitar a circulação em mercados de animais e seus produtos.

PRECAUÇÃO DE CONTATO

-Luva de proteção (nitrilo, látex);

-Avental;

-Óculos de proteção

-Descontaminação das ferramentas e acessórios de trabalho com álcool a 70%, IPA ou Q2M Prep

PRECAUÇÃO RESPIRATÓRIA

Os EPI´s que devem ser utilizados por profissionais de detalhamento automotivo, o técnico Sergio Kocerginsky da Detail Shop Brasil já havia mencionado em artigo anterior publicado no blog, disponível em: https://blog.detailshopbrasil.com.br/seguranca-trabalho-esteticas-automotivas/. Porém, vamos reforçar quais devem ser utilizados para evitar infecção pelo novo coronavírus, como mostra a Figura 2:

A= Luvas nitrílicas; B= Avental de Microfibra; C= Óculos de proteção; D= Máscara PFF2/N95

DICA DO RINO: DESCONTAMINAÇÃO DE SUPERFÍCIES AUTOMOTIVAS

Algumas superfícies estão propensas a ter um maior número de vírus por estarem mais sujeitas ao toque das mãos, como: maçanetas, volante, câmbio de marcha, sistema de multimídia, bancos (seja de tecido ou de couro). Aí você pode ainda imaginar outra situação: Se um cliente espirrar ou tossir no interior do veículo com ar condicionado ligado, ele pode espalhar o vírus por todo o interior do mesmo!

A Chemical Guys e a Gyeon Quartz dispõem de produtos que podem ser utilizados na descontaminação de superfícies automotivas. Lembrando que os descontaminantes não têm ação específica contra o coronavírus, porém tornam as superfícies mais seguras para o manuseio, diminuindo o risco de contaminação. Abaixo, a lista de alguns produtos descontaminantes que podem ser utilizados no interior do veículo:

OZÔNIO NO COMBATE AO NOVO CORONAVÍRUS?

Uma hipótese levantada no combate ao novo coronavírus é a utilização do ozônio para descontaminação de superfícies inanimadas. Artigos científicos antigos e mais recentes comprovam a ação microbicida do ozônio em diferentes micro-organismos como fungos (sobretudo espécies de Candida), bactérias (como Escherichia coli, Staphylococcus, Streptococcus, Bacillus, Salmonella, Mycobacterium, etc), protozoários (Giardia e Criptosporidium) e alguns vírus (como vírus da Poliomielite, Poliovírus PV1, rotavírus SA-11, Coxsackievirus B5 e A9 e Fago F2).  O ozônio é um poderoso agente oxidante e é eficaz até para as formas esporuladas dos micro-organismos que são mais resistentes. Os vírus em geral são muito mais resistentes ao ozônio do que as bactérias vegetativas, porém menos resistentes que as bactérias esporuladas. Já os vírus na forma de fagos são bastante sensíveis ao ozônio. O ozônio nos vírus age sobre as proteínas que compõem o capsídeo viral (estrutura do vírus que protege o material genético e é composto por proteínas), ocorrendo o comprometimento da capacidade infecciosa do vírus, uma vez que essas proteínas são responsáveis pela fixação do vírus na célula hospedeira. Altas concentrações de ozônio podem destruir completamente este capsídeo. O ozônio também pode danificar o material genético do vírus, levando à inativação da partícula viral.

               Segundo a matéria publicada por Bruno Mena Cadorin da WIER (disponível em: http://wier.com.br/como-o-ozonio-evita-proliferacao-do-coronavirus/), ainda não existe comprovação científica de que o ozônio é eficaz no combate ao novo coronavírus mas que  baseado no mecanismo de ação do ozônio contra outros vírus e contra diversos outros micro-organismos como bactérias, protozoários e fungos, pode-se dizer que é possível e muito provável que o ozônio também possa matar esse novo Coronavírus causador da COVID-19. Bruno é doutor em química pela UFSC, especialista em tecnologias de plasma e ozônio e autor de livro. Para saber mais sobre geradores de ozônio para descontaminação de superfícies inanimadas, acesse: http://wier.com.br/gerador-de-ozonio-o-que-e/.

UMA MENSAGEM DE ESPERANÇA PARA VENCERMOS JUNTOS O CENÁRIO ATUAL

A pandemia pelo novo coronavírus tem provocado mudanças de hábitos, isolamento social e muita preocupação, falando agora de maneira mais profissional, com o aumento do dólar e recebimento de produtos, o que tem deixado muitos empresários e demais profissionais ansiosos e aflitos com o desenrolar das negociações nos próximos dias ou meses.  Mas lembre-se: você está vivendo algo que nenhum ser humano tem o controle nas mãos. Ficar ansioso ou aflito vai mudar a realidade? Infelizmente, não. Recomendamos a leitura de um artigo intitulado Coronavírus: ‘Contagiante mesmo deve ser nosso cuidado pelo outro’ neste Dia da Felicidade, publicado no Jornal do Comércio de Pernambuco e escrito pelo Dr. Bruno Severo Gomes da UFPE: “É hora de aprendermos a enxergar o lado bom diante de algo tão desfavorável. Ressignifique o momento presente. É a oportunidade para vivermos um ritmo de vida diferente e desacelerarmos.  Manter a saúde mental em dia e controlar a ansiedade é crucial para enfrentarmos esse momento da melhor maneira. A pandemia nos relembra a importância de que o planeta é o mesmo para todo mundo e por isso precisa ser cuidado. Voltamos a nos preocupar mais uns com os outros. Não basta mais apenas eu estar bem, o outro também deve estar bem”. Profissionais de estética automotiva, apesar de vocês não enxergarem, os micro-organismos fazem parte de sua rotina! Cuide-se e proteja-se! O cuidado com o veículo anda de mãos dadas com a sua saúde! E assim, mesmo sem beijo, sem abraço, sem aperto de mão, manteremos nossa cordialidade, empatia e compaixão para com nossos clientes. Juntos somos mais fortes do este vírus que está ditando as regras no momento. E quando menos esperarmos, ele (o vírus) passará e tudo voltará ao normal!

REFERÊNCIAS

CHENG, V. C., LAU, S. K., WOO, P. C., YUEN, K. Y. Severe acute respiratory syndrome coronavirus as an agent of emerging and reemerging infection. Clinical Microbiology Reviews, Vol.20, n.4, p.660-694, 2007.

DOREMALEN et al. Correspondence: Aerosol and Surface Stability of SARS-CoV-2 as Compared with SARS-CoV-1. The New England Journal of Medicine, 2020.

KAMPF et al. Persistence of coronaviruses on inanimate surfaces and their inactivation with biocidal agents. Journal of Hospital Infection, vol.104, p. 246-251, 2020.

MENACHERY, V. D., YOUNT JR, B. L., DEBBINK, K., AGNIHOTHRAM, S., GRALINSKI, L. E., PLANTE, J. A., … & RANDELL, S. H. A SARS-like cluster of circulating bat coronaviruses shows potential for human emergence. Nature medicine, Vol.21, n.12, 1508, 2015.

RIBEIRO et al.  Eficácia e efetividade do álcool na desinfecção de materiais semicríticos: revisão sistemática.Rev. Latino-Am. Enfermagem, vol. 23, n.4, p.741-752, 2015.

SILVA et al. Potencialidades do uso do ozônio no processamento de alimentos. Semina: Ciências Agrárias, V.32, n.2, p. 659-682, 2011.

GOMES, B.S. Coronavírus: ‘Contagiante mesmo deve ser nosso cuidado pelo outro’ neste Dia da Felicidade. Jornal do Comércio, 2020.

Está gostando da nossa matéria? Deixe seu comentário abaixo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *